Revista Machado de Assis divulga lista de 20 selecionados para o segundo número

A Revista Machado de Assis, da Fundação Biblioteca Nacional (FBN), divulga nesta segunda-feira, dia 14, a lista dos 20 selecionados de sua segunda edição. A publicação, que tem como objetivo difundir a literatura brasileira no exterior, recebeu 147 inscrições de autores que enviaram trechos traduzidos de suas obras de prosa ou poesia. Além do inglês e do espanhol, foram aceitos trechos em alemão, por conta da homenagem ao Brasil este ano na Feira do Livro de Frankfurt. Participam do projeto o Itaú Cultural, co-editor da publicação, a Imprensa Oficial do Estado de São Paulo e o Itamaraty. E já no próximo domingo, dia 20, terminam as inscrições para o terceiro número, que será temático, dedicado à literatura para crianças e jovens (ver regulamento no portal da FBN).

Os autores selecionados para o segundo número têm até o dia 21 de janeiro, impreterivelmente, para enviar documentações pendentes e informações extras à FBN, sob o risco de serem desclassificados. Os textos foram escolhidos pelo Conselho Editorial, designado pela FBN, tendo como base sua relevância e qualidade. Além disso, o Conselho deu preferência a obras inéditas no exterior, especialmente nas línguas para as quais os trechos inscritos foram traduzidos. Diante da alta qualidade do material apresentado, utilizou-se como critério de desempate nesta edição o levantamento sobre a trajetória internacional das obras inscritas.

O Conselho entendeu que obras publicadas em línguas como inglês, espanhol, francês já passaram por um importante ciclo de divulgação internacional. Este ano, especialmente, livros brasileiros lançados em alemão também recebem maior atenção, por conta da homenagem ao país na Feira do Livro de Frankfurt. São idiomas amplamente usados pelo mercado editorial em suas negociações internacionais de compra e venda de títulos.

Entre os 20 selecionados, escolheu-se a tradução de um texto em domínio público, O homem que sabia javanês, de Lima Barreto, obra clássica da literatura brasileira. Desse modo, o Conselho Editorial estimula a iniciativa de tradutores, agentes prioritários para promover o conhecimento da literatura brasileira.

O conteúdo da revista da Fundação Biblioteca Nacional (FBN), trimestral na versão online, encontra-se disponível no endereço www.machadodeassismagazine.bn.br. Há duas edições impressas por ano, que se baseiam nos números virtuais. O segundo número será lançado no site da publicação no dia 9 de fevereiro.

Os parceiros participam do projeto com base no edital de coedições de publicações da FBN (15/5/2012 – D.O.U.). Suas atribuições são as seguintes: o Itamaraty é responsável pela distribuição internacional; a Imprensa Oficial do Estado de São Paulo cuida da impressão; e o Itaú Cultural, que sugeriu o projeto à FBN, realiza a edição e alimenta o site da publicação. A revista possui circulação internacional, voltada sobretudo a agentes literários e editores.

Os documentos e as informações extras devem ser enviados para o Centro Internacional do Livro, o órgão da FBN responsável pelo projeto (cil@bn.br). As autorizações de direito autoral do autor e do tradutor, previamente enviadas por e-mail, precisam agora ser remetidas pelo Correio à FBN (a data de postagem não pode passar de 21 de janeiro), para o seguinte endereço:
Fundação Biblioteca Nacional
Palácio Capanema, Centro Internacional do Livro – sala 1110
Rua da Imprensa, 16
CEP: 20030-120
Rio de Janeiro, Brasil

Aqueles que não enviarem os documentos pendentes serão desclassificados. Dúvidas podem ser tiradas nos telefones 5521-2220-2057 ou 5521 2220-1994. A seguir, a relação dos autores selecionados:

Inglês
1. Amílcar Bettega Barbosa – conto Autorretrato, do livro Deixe o quarto como está – Ou estudos para a composição do cansaço. Tradução de Brian Gould.
2. Antonio Carlos Viana – trecho de Cine Prive. Tradução deJohn Gledson.
3. Carol Bensimon – trecho de Sinuca embaixo d´água. Tradução de Anthony Doyle
4. Edival Lourenço – trecho de Naqueles morros, depois da chuva. Tradução de Erick Becker.
5. Fernando Molica – trecho de O inventário de Julio Reis. Tradução de Jethro Soutar.
6. Geraldo Carneiro – poemas da coletânea Poemas Reunidos. Tradução de Charles Perrone.
7. Godofredo de Oliveira – trecho de O bruxo do Contestado. Tradução de Leslie Damasceno.
8. Ivana Arruda Leite – contos dos livros Ao homem que não me quise Falo de mulher.Tradução de Guilherme Henrique Miranda.
9. Lima Barreto – tradução de O homem que sabia javanês por Paulo Raviere Barreto Machado.
10. Miguel Sanches Neto – trecho de Um amor anarquista. Tradução de John Whitlam.
11. Ricardo Lísias – trecho de O céu dos suicidas. Tradução deÁngel Gurría Quintana.
12. Rodrigo Garcia Lopes – poemas dos livros Visibilia, Polivox e Nômada. Tradução de Chris Daniel.

Alemão:
13. Adriana Lunardi – trecho de A vendedora de fósforos. Tradução deMagdalena Nowinska.
14. André Sant’Anna – trecho de Sexo e amizade. Tradução de Michael Kegler.
15. Cíntia Moscovitch – conto de Arquitetura do arco-íris. Tradução deElias Moscovich.
16. Flávio Carneiro – trecho de O campeonato. Tradução de Wolf-Dieter Schimdt.
17. José Castello – trecho de Ribamar. Tradução deMichael Kegler.

Espanhol:
18. Antonio Xerxenesky – conto A morte viva de A página assombrada por fantasmas. Tradução deJulia Maciel.
19. Julian Fuks – trecho de Procura do romance. Tradução de Julián Fuks.
20. Rafael Gallo – conto Réveillon de Réveillon e outros dias. Tradução de Julia Maciel.

Atendimento à imprensa

(21) 71544830
alice.cleto@bn.br

O que você pensa sobre isto ?