Iphan-AC realiza consulta sobre o pedido de Registro do Kene, do povo Huni Kui

O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional no Acre (IPHAN-AC) realizará consultas junto ao povo indígena Huni Kuĩ sobre o pedido de Registro do Kene como Patrimônio Cultural do Brasil. Os encontros acontecerão entre os dias 13 e 21 de fevereiro nas Terras Indígenas Praia do Carapanã (Tarauacá/AC) e Curralinho (Feijó/AC) e objetivam, além de esclarecer sobre o processo de registro, estreitar os laços com as comunidades locais para a promoção de uma gestão mais compartilhada do patrimônio.

O pedido de Registro foi realizado em 2006 por lideranças e organizações representativas do povo Huni Kuĩ com a intenção de combater os usos ilegítimos do Kene com fins de comercialização por parte de terceiros. Assim, o IPHAN-AC iniciou reuniões de esclarecimento e consulta nas terras indígenas a fim de garantir a participação informada e efetiva da comunidade no processo. Ao final das reuniões, espera-se que o povo Huni Kuĩ, entenda os limites e possibilidades do Registro e suas implicações, para assim decidir pela ratificação ou não do pedido de Registro do Kene.

As discussões acontecem em fóruns locais e resultarão no Fórum Geral denominado “Fechando a volta”, a ser realizado em abril de 2013 no Município de Tarauacá. Do evento, sairá o posicionamento do povo Huni Kuĩ, anuindo ou não com o registro do Kene como Patrimônio Cultural Brasileiro.

Os Huni Kuĩ e o Kene
Os Huni Kuĩ, conhecidos também como Kaxinawá, constituem o maior grupo indígena do Estado do Acre. Com aproximadamente 8.200 pessoas (IBGE, 2008) estão divididos em doze terras indígenas legalmente demarcadas. O Kene é o nome que se dá para os desenhos geométricos tradicionalmente aplicados à cerâmica, tecelagem, arte em palha, miçanga e ainda à pintura corporal do povo Huni Kuĩ.

As duas primeiras reuniões ocorreram na região do rio Jordão e do Rio Breu, contando com representantes do povo Huni Kuĩ da Terra Indígena Kaxinawá do Baixo Rio Jordão, Terra Indígena Kaxinawá do Alto Rio Jordão, Terra Indígena Kaxinawá Seringal Independência e Terra Indígena Kaxinawá/Ashaninka do Rio Breu. Nestas reuniões estiveram presentes José Carmélio Kaxinawá (Ninawá), presidente da Federação do Povo Huni Kuĩ do Acre – FEPHAC; Judite da Silva, presidenta da Associação das Produtoras de Artesanatos das Mulheres Indígenas Kaxinawá de Tarauacá e Jordão – APAMINKTAJ; e Joaquim Maná, professor, linguista e técnico Huni Kuĩ contratado para compor a equipe que organiza as reuniões, mobiliza as lideranças indígenas e faz a tradução das falas; além de mulheres mestras na arte do Kene Kuĩ, jovens alunos (as), professores (as), agentes de saúde, agentes agroflorestais, pajés e lideranças indígenas Huni Kuĩ.

Serviço:
Reuniões de Consulta Livre ao povo Huni Kuĩ do Acre
Terra Indígena do Igarapé do Caucho: 9 a 15 de fevereiro de 2013
Terra Indígena Katukina/Kaxinawá:17 a 22 de fevereiro de 2013
Terra Indígena do Alto Rio Purus: 12 a 16 de março de 2013
Fórum Geral (cidade de Tarauacá): 15 a 17 de abril de 2013

O que você pensa sobre isto ?