Santuário de Nossa Senhora da Conceição em Ouro Preto é fechado para reforma

O Santuário de Nossa Senhora da Conceição, que fica na Praça Antônio Dias, em Ouro Preto, Região Central de Minas Gerais, está fechado para revitalização. A igreja começou a ser desmontada na última segunda-feira e pode ficar interditada por até três anos. A obra faz parte do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) das Cidades Históricas do governo federal. O Museu de Aleijadinho, que é um anexo do santuário, vai funcionar normalmente durante a obra.

A paróquia é uma das mais antigas de Minas (1707) e guarda o túmulo de Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho. Ela compõe um conjunto de igrejas tombadas pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) na região do Bairro Antônio Dias. As outras paróquias são Igrejas Nossa Senhora das Mercês e Igreja São Francisco de Assis.

De acordo com a coordenadora do museu, Sidneia Santos, as celebrações da Semana Santa serão mantidas na São Francisco de Assis e Capela das Dores. “As igrejas de Ouro Preto têm quase todas a mesma idade. Quando começa a acontecer algum problema em uma, ficamos em alerta. Nos antecipamos e apresentamos um projeto no PAC. Se mantivéssemos aberta na Semana Santa, corria o risco de o Iphan pedir o fechamento durante as celebrações. Por isso a igreja já foi fechada”, afirma Santos.

Os bancos removíveis e outras peças da igreja já foram retirados e serão guardadas no salão paroquial durante obras, mas o início dos trabalhos ainda depende de autorização do Iphan. A coordenadora garante que será um obra de grandes proporções com desmontagem completa das estruturas do imóvel. O PAC Cidades Históricas atuará, inicialmente, em 44 cidades, de 20 estados brasileiros, com a disponibilização de R$ 1 bilhão de reais até 2015 em obras públicas. Outros R$ 300 milhões estão destinados a uma linha de crédito para proprietários de imóveis de cidades tombadas pelo Iphan.

Arquitetura

O santuário foi construído segundo o projeto e sob orientação do mestre de obras, Manoel Francisco Lisboa, pai do Aleijadinho. A área interna tem uma arquitetura típica de primeira metade do século 18 e a fachada foi modificada em meados do século 19, numa imitação neo-clássica da Capela de Nossa Senhora do Carmo de Ouro Preto. A decoração interna, atribuída também ao pai de Aleijadinho, é suntuosa com arcos majestosos no estilo joaino.

Via Diario de Pernambuco

O que você pensa sobre isto ?