Exposição “O Reinado do Riso” vai até dia 3 de março no Centro Nacional de Folclore e Cultura Popular

A exposição O Reinado do Riso, que identifica no universo das festas e brincadeiras populares de rua no país, os personagens que se expressam por meio da veia cômica, provocando, interagindo e divertindo o público. A mostra fica em cartaz até março de 2013 na Galeria Mestre Vitalino.

São tipos bizarros, de aparência grotesca, de formas desproporcionais. Saem às ruas, maquiados ou mascarados, alguns com os corpos ocultos por fantasias largas, outros emprestando voz e movimentos a bonecos de madeira e papel machê.

Empregam uma linguagem injuriosa e debochada, abusam do jogo de palavras, dublam os sentidos metafóricos e literais, improvisam versos rimados.

Exploram também o trocadilho, o jogo de palavras e um vocabulário marcado por grosserias e obscenidades. No carnaval carioca, por exemplo, a brincadeira com a linguagem transparece no duplo sentido investido nos nomes de muitos dos blocos carnavalescos que arrebatam os foliões pelas ruas. “Vai tomar no Grajaú”; “Xupa, mas não baba”; “Encosta que ele cresce” e “Já comi pior pagando” são alguns deles. Em Olinda, o “Segura a Coisa” há vários carnavais brinca com o duplo sentido do nome.

Essas performances cômicas, com a intenção de zombar, ridicularizar e escarnecer, instigam e provocam a participação do público. Já na literatura de cordel, o trocadilho e o deboche dão o tom aos personagens, permeiam os versos e inspiram as ilustrações.

A exposição revela cenas e cenários onde reinam clóvis, palhaços, mascarados, bonecos manipulados, cazumbás, cabeçudos, diabos, brincantes zombeteiros e uma infinidade de tipos que provocam e, ao mesmo tempo, encantam o público no circo, no teatro de mamulemgos, na literatura de cordel e em manifestações populares como a Folia de reis, o Boi-bumbá, o Boi tinga e o carnaval de rua.

Exposição
O Reinado do Riso.

Período
23 de agosto a 3 de março de 2013.

Funcionamento
De terça a sexta-feira, de 11 às 18h.
Sábados, domingos e feriados, de 15 às 18h.
Entrada franca.

Realização
Centro Nacional de Folclore e Cultura Popular/Iphan/MinC
Informações – Setor de Difusão Cultural – (21) 2285-0441, ramais 204, 205 e 206.
difusão.folclore@iphan.gov.br – www.cnfcp.gov.br

O que você pensa sobre isto ?