IPHAN e Instituto Federal Fluminense são parceiros na preservação cultural

Uma série de ações em favor do Patrimônio Cultural no estado do Rio de Janeiro começarão a ser desenvolvidas a partir da cooperação entre O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional no Rio de Janeiro (IPHAN-RJ) e o Instituto Federal Fluminense (IFF – antigo Centro Federal de Educação Tecnológica – CEFET). No último dia 27 de fevereiro, a superintendente do IPHAN-RJ, Cristina Lodi, e o reitor do IFF, Luiz Augusto Caldas Pereira, assinaram o termo de cooperação técnica para a criação de um Sistema Integrado de Gestão do Patrimônio Cultural na baixada litorânea, no norte e noroeste fluminenses.

As três primeiras ações empreendidas, já por conta da cooperação técnica, serão a constituição de acervos de memória oral para alimentação do Centro de Memória Audiovisual da Região Lagos, em São Pedro da Aldeia, criado em conjunto com a Prefeitura local; o fortalecimento das ações institucionais da Casa do Patrimônio de Quissamã, também criada em conjunto com a Prefeitura daquela cidade, abordando a memória social do município; além da elaboração do projeto de restauração do Solar da Baronesa de Muriaé, em Campos, bem tombado nacional desde 1974 por sua importância histórica e artística.

Serão criados núcleos regionais para articular ações finalísticas do IPHAN com Projetos de Extensão do IFF, que além de atuar na área de tecnologia, também vem desenvolvendo projetos na área do turismo e cultura regional, como estratégia de se moldar às diferenciadas realidades no locais onde possui unidades.

Mais informações:
Assessoria de Imprensa Iphan/RJ
Telefone: (21) 2233-6334
Chico Cereto

O que você pensa sobre isto ?