MPMG lança Manual de Segurança e Conservação do Patrimônio Cultural Sacro

Sem título-1Lançado no dia 7 de março, dentro do 23º Encontro dos presbíteros e diáconos da Arquidiocese de Mariana, o Manual básico de segurança e conservação do patrimônio cultural sacro, material que será divulgado em âmbito nacional e elaborado pelo Ministério Público de Minas Gerais (MPMG). O manual tem por objetivo apresentar medidas voltadas para a segurança e conservação de edificações religiosas históricas (igrejas, capelas, mosteiros, entre outros) existentes em Minas Gerais.

Com a presença do coordenador da Promotoria Estadual de Defesa do Patrimônio Cultural e Artístico de Minas Gerais, promotor de Justiça Marcos Paulo de Souza Miranda, o clero de Mariana teve, em primeira mão, as orientações quanto ao conteúdo desse material.

Quanto à importância desse lançamento no Estado, o promotor de Justiça recordou: “Minas Gerais tem o maior número de bens culturais protegidos no país: Ouro Preto, Congonhas do Campo e Diamantina. Nosso dever é ético, pois devemos proteger todo esse patrimônio artístico para as futuras gerações. Esse patrimônio artístico é a marca de Minas Gerais.”

Sobre o lançamento nacional do material dentro do encontro dos presbíteros, o promotor de Justiça falou da importância desse momento, uma vez que se encontra dentro do território da Arquidiocese de Mariana o maior acervo artístico cultural sacro do Estado e um dos maiores do país.

Em relação aos recursos destinados a esses projetos, Marcos Paulo incentivou a formulação de um bom material para aprovação das intervenções e, consequentemente, a liberação dos futuros recursos. “Invistam no projeto de restauro, pois, se você tiver um bom projeto, os recursos são certos para as obras”, garantiu.

O arcebispo metropolitano de Mariana, dom Geraldo Lyrio Rocha, agradeceu a presença dos responsáveis por esse projeto. “Agradeço, em nome da Arquidiocese de Mariana, esse lançamento feito aqui neste Encontro dos presbíteros e diáconos de nossa arquidiocese, material de grande importância. Tenho que agradecer essa iniciativa de um manual direcionado à nossa riqueza, uma vez que o patrimônio artístico-cultural sacro é o maior em nosso Estado”.

Em seguida, o coordenador da Comissão Arquidiocesana de Bens Culturais da Arquidiocese de Mariana, diácono Agostinho Barroso de Oliveira, apresentou a cartilha que traz as orientações e o contrato de licença para uso de imagem. Elaborado pela Comissão Arquidiocesana de Bens Culturais e aprovado por dom Geraldo, durante reunião da Fundação Arquidiocesana de Educação e Cultura, o documento tem a finalidade de oferecer aos párocos e administradores paroquiais o modelo oficial de contrato a ser celebrado com pessoas físicas ou jurídicas quando de solicitações para fotografias ou filmagens de bens culturais móveis ou imóveis das paróquias.

Faça o download do manual: http://www.mp.mg.gov.br/portal/public/interno/arquivo/id/42522

O que você pensa sobre isto ?