Festa do Pau da Bandeira, no Ceará, contará com registro do IPHAN a partir de 2014

Foto: Verdejandonoradio.blogspot.com

Barbalha. Um dos maiores eventos do Ceará passará a ter registro histórico como patrimônio imaterial, a partir do próximo ano. A depender do trabalho que vem sendo sistematizado e finalizado pelos técnicos do Instituto Nacional de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), por meio da superintendência estadual no Ceará, o inventário sobre a festa será concluído no próximo mês de agosto e encaminhado para avaliação do Conselho Consultivo do órgão, em Brasília. A votação pelos conselheiros deverá acontecer em novembro.

O ritual do pau da bandeira e cortejo no dia da abertura da Festa de Santo Antônio de Barbalha se tornou uma das principais atrações da festa. Milhares de pessoas, todos os anos, vão a cidade participar de um evento que se tornou referência na cultura popular brasileira. Foram colhidos mais de 3 mil registros para compor o relatório que será encaminhado ao conselho.

Festejos

Neste ano, Barbalha foi reconhecida por lei estadual, como Capital dos Festejos de Santo Antônio. A reunião da cultura popular com uma tradição secular, voltada à religiosidade, fortalece a riqueza do patrimônio que a cidade de constitui atualmente.

Segundo o superintendente do Iphan, no Ceará, Ramiro Teles, esse é um registro histórico de grande importância para a cidade, além de ser uma ação de salvaguarda desse patrimônio, que um dia pode até acabar. Mas, diz ele, passa a ser registrado como algo que realmente ocorreu, se um dia tiver que acabar, mostra que teve importância dentro do contexto cultural, social e fez parte de uma história, que será perpetuada pelo forte apelo existente no contexto cultural e religioso de Barbalha.

Embasamento

Uma exposição museográfica permanente, no Casarão Hotel, neste município, mostra o trabalho que tem sido realizado na cidade desde 2003. O objetivo é coletar dados importantes para compor as pesquisas e dar embasamento ao relatório que será apresentado em Brasília. O lançamento foi realizado por meio do Iphan e a Secretaria de Cultura de Barbalha. A exposição permanente sobre a Festa de Santo Antônio, faz parte de uma parceria entre a Prefeitura de Barbalha e o Iphan, autarquia do Ministério da Cultura responsável pela preservação do patrimônio cultural brasileiro. Foi produzida a partir dos resultados do Inventário Nacional de Referências Culturais da Festa de Santo Antônio de Barbalha, pesquisa que compõe a instrução de Registro da Festa como Patrimônio Cultural Brasileiro. Desde 1928, Barbalha abre os festejos em torno de Santo Antônio de Pádua com a celebração do Carregamento do Pau da Bandeira. A celebração tem início ao alvorecer, após a missa na Igreja Matriz de Barbalha em homenagem ao padroeiro da cidade, e é comandada pelo “Capitão do Pau”.

A exposição retrata como as celebrações de Corte, Carregamento e Hasteamento do Pau da Bandeira foram se tornando centrais no calendário de Barbalha, ao mesmo tempo em que passaram a funcionar como elemento identificador de seus moradores. Já o Livro “Sentidos de Devoção” são reflexões tecidas sobre a Festa de Santo Antônio áreas do conhecimento variadas, como História, Geografia, Antropologia, Pedagogia, Cinema e Turismo, evidenciando a natureza interdisciplinar da instrução dos processos de reconhecimento das práticas culturais como Patrimônio Cultural Brasileiro.

Trabalhos

O Iphan ressalta que existem poucos trabalhos acadêmicos defendidos e publicados sobre a Festa e que, dessa forma, a publicação pretende provocar o preenchimento de uma lacuna editorial e também servir de leitura inicial, estimulando novas pesquisas sobre a celebração.

A publicação tem como organizadores Igor de Menezes Soares e Ítala Byanca Morais da Silva, historiadores que integram a Superintendência do Iphan no Ceará, e reúne artigos de diversos autores, abordando variadas facetas da festa e de suas múltiplas leituras.

A seleção de autores e imagens foi fruto das pesquisas desenvolvidas no âmbito do Inventário Nacional de Referências Culturais (INRC) da celebração, que compõe o dossiê de registro da Festa como Patrimônio Cultural Brasileiro.

O acervo de registros da festa é composto por entrevistas, fotografias, matérias em jornais, revistas e outros periódicos, além do próprio INRC.

O trabalho conta com a participação de vários organizadores e pesquisadores da Universidade Regional do Cariri (Urca), Universidade de Fortaleza (Unifor), Universidade Vale do Acaraú (UVA), Universidade Estadual do Ceará (Uece), além da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e Universidade Federal do Ceará (UFC).

Mais informações:

Secretaria de Cultura e Turismo de Barbalha
Rua da Matriz, 25, Centro
Telefone : (88) 3532.1708

Via Diário do Nordeste

O que você pensa sobre isto ?