Paleontólogos abrem bloco com fósseis do Triássico em Calendária – RS

Bloco havia sido removido e preparado em agosto. Foto: Lula Helfer

O maior bloco já retirado de um afloramento, em Candelária, começou a ser aberto neste domingo, 15, pela manhã no Museu Aristides Carlos Rodrigues. O trabalho envolveu paleontólogos da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs), de Porto Alegre, e voluntários do museu.

Foram identificados ossos robustos e longos – do braço ou da perna –, ossos de costela e vértebras da coluna. A paleontóloga Alessandra Boos, da Ufrgs, acredita que o bloco esconde um dicinodonte da espécie Dinodontosaurus turpior. O animal viveu no período Triássico, há 230 milhões de anos.

Paleontólogos trabalham para explorar o fóssil. Foto: Lula Helfer

Originário da localidade de Pinheiro, o bloco aberto neste domingo havia sido preparado e removido recentemente, dia 1º de agosto, três anos depois de ser localizado. Como a rocha ainda está úmida e é necessário esperar pelo menos mais um dia para continuar a trabalho, os voluntários do museu darão continuidade ao que foi feito.

O curador do museu, Carlos Nunes Rodrigues, explica que serão adquiridas canetas pneumáticas e um compressor de ar. Dessa forma, sob a supervisão dos paleontólogos da Ufrgs, os voluntários trabalharão para expor os fósseis no bloco. Por se tratar de uma atividade minuciosa, pode levar meses para ser concluída. Por Marília Gehrke

Via GAZ.com.br

O que você pensa sobre isto ?