Patrimônio é indenizado por dano em sítio arqueológico em SP

A Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) concordou em repassar R$ 436 mil ao Centro Regional de Arqueologia da Universidade de São Paulo (USP) em Piraju para compensar danos causados ao patrimônio arqueológico da região durante a construção de uma estação de tratamento de esgoto na cidade.
O recurso será usado na compra de mobiliário e equipamentos específicos para a conservação e divulgação do acervo do centro, que funciona como uma extensão do Museu de Arqueologia e Etnologia (MAE) da USP, sediado na capital. Além da estatal, o acordo divulgado nesta sexta-feira (25), envolveu o Ministério Público Federal em Ourinhos, a USP e o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).
Em 2004, o Iphan informou ao MPF que as obras da estação de esgoto, sob a responsabilidade da Sabesp, destruíram um sítio lítico de populações pré-históricas caçadoras e coletoras que produziam artefatos de pedra lascada. Em menor proporção, foram encontrados vestígios de cerâmicas produzidas por ocupantes posteriores do local. O parecer do Iphan constatou a destruição do sítio arqueológico, sem possibilidade de recuperar o local, restando a obrigação de indenizar o patrimônio.
O Centro de Arqueologia da USP em Piraju mantém um acervo composto de artefatos e objetos indígenas. Além de promover exposições, coordena os trabalhos de escavações e pesquisas arqueológicas no Vale do Rio Paranapanema, que detém alguns dos mais importantes sítios arqueológicos do País. É mantido pela USP em convênio com a prefeitura local.

Fonte: Estadão.com.br

O que você pensa sobre isto ?