Deu no O Dia : Arquivo de Petrópolis/RJ, com 900 mil documentos de 1857 a 1968, será digitalizado


Documento no Arquivo: solicitação do Pai da Aviação para ter um cão
Foto: Estefan Radovicz / Agência O Dia

No acervo, há requerimentos inimagináveis feitos por colonos a vereadores antes da instalação da prefeitura. Alguns toscos e ofensivos, e outros engraçados. Havia constantes pedidos de chefes de famílias para mendigar nos finais de semana, para complemento de renda familiar. O capitão Marcolino Rodrigues da Costa Júnior, por exemplo, pediu, em 19 de janeiro de 1900, licença para uma corrida de pombos-correio entre Petrópolis e Rio.

Requerimentos inusitados foram assinados por Alberto Santos Dumont, o Pai da Aviação. No primeiro, de número 276, de 15 de outubro de 1919, ele pedia licença para circular com um Ford no município. Em outro (360), solicitou licença “para ter um cão de nome Bob, de cor amarelada e raça policial”.

Rato treinado e fuga de escravo

Exemplares de jornais revelam curiosidades. Nas páginas de ‘O Parahyba’, o primeiro produzido em Petrópolis, há um convite inusitado, dia 1º de abril de 1858: “Sr. Sanelli, tem a honra de convidar o público para assistir as habilidades de alguns de seus ratos”.

Anúncios de compra, venda e sumiço de escravos foragidos eram comuns. No mesmo jornal, do dia 7 de novembro de 1858, o fazendeiro José Francisco Werneck fez um apelo: “Escravo fugido. Agostinho, bem preto, baixo, com sinais de açoites nas nádegas. Sabe cozinhar, ler, escrever e contar”. “Aluga-se uma senhora para enfermeira, sem escrúpulo algum”, lia-se em outro anúncio, de 1905.

Em ‘O Mercantil’, Helena Neiman, avisou, em 1882: “Faço ciente, que ninguém faça transação de qualquer espécie com meu marido, o Sr. João Neiman, sem consentimento meu. Sob pena de ficar sem efeito”. O ‘Tribuna de Petrópolis’ alertava dia 15 de setembro de 1904: “Começará o serviço de apanhar cães em carroça. Encontrados nas vias públicas serão mortos. Este é mais um excelente serviço que a nossa cidade presta”.

Veja matéria completa no O Dia

O que você pensa sobre isto ?