Museu do Trem no RJ recebeu mais de 6.000 visitantes e cinco eventos culturais após ser reaberto

No dia 2 de abril, quarta-feira, o Museu do Trem completou um ano de reaberto após ter seu prédio e acervo, uma das maiores referências da memória ferroviária do país, tombados pelo IPHAN em 2011.

Para sua reabertura, o museu sofreu uma revisão geral na parte hidráulica e elétrica, com a devida iluminação do interior do salão de exposição, além de realizar uma adaptação dos banheiros para os portadores de deficiência.

Durante os doze meses desde a sua reabertura, o museu recebeu duas exposições fotográficas: Ferro Versus Natureza, de Michael Lewin e O Rio Grande na Era do Trem, de José Abraham e Alphunso Abraham. Também abrigou um sarau de poesias, durante alguns meses, além de ter servido de locação para dois documentários: “A Ferrovia”, realizado pela Com Domínio Filmes e “Mate com Angu – a experiência da Escola Proletária de Meriti, o legado de Armanda Álvaro Alberto”, realizado pelo Centro de Educação e Humanidades da Faculdade de Educação da Baixada Fluminense, da Universidade do Estado do Rio de janeiro – UERJ.

Durante esse período, o museu recebeu mais de 6.000 visitantes, incluindo alunos de escolas públicas e particulares, além grupos de turistas.

Com mais de mil itens, o acervo, que passou por criterioso inventário, abrange equipamentos ferroviários, utensílios, mobiliário e até locomotivas como a Baroneza, construída na Inglaterra, movida a vapor e a primeira a trafegar na estrada de ferro de Petrópolis. Outros destaques são um vagão usado pelo ex-presidente Getúlio Vargas e outro onde viajou o Rei Alberto, da Bélgica, quando esteve no Brasil em visita oficial, em 1922.

Já o prédio abrigou o maior conjunto de oficinas de locomoção da América Latina, que ajudou inclusive na formação daquele bairro. O Museu e a sua coleção pertenciam à Rede Ferroviária Federal S.A., extinta há seis anos, cujo acervo considerado de valor histórico e cultural foi absorvido pelo IPHAN

Situado na Rua Arquias Cordeiro, 1046, Engenho de Dentro, o Museu do Trem fica aberto de segunda a sexta-feira, das 10 às 16 horas, com entrada franca. Informações, inclusive sobre visitas guiadas para escolas, podem ser obtidas pelo telefone 21 2233-7483 ou pelo e-mail museudotrem@gmail.com.

O que você pensa sobre isto ?