A famosa máscara do faraó egípcio Tutancâmon foi “danificada de forma irreversível”

A máscara de enterro do rei Tutancâmon, relíquia arqueológica mais famosa do mundo, foi danificada durante uma tentativa fracassada de limpeza. A barba trançada azul e dourada caiu e foi colada “às pressas” com um adesivo inadequado, danificando o item ainda mais.

Segundo a Associated Press, parece que a barba foi rapidamente colada de volta por curadores do Museu Egípcio, no Cairo, com epóxi – um “material irreversível” que é completamente inadequado para um esforço de restauração desta importância.

O caso não foi totalmente esclarecido porque três dos curadores do museu estão oferecendo relatos conflitantes. Não se sabe quando o incidente aconteceu, ou se a icônica barba foi acidentalmente derrubada ou removida porque estava solta.

O que sabemos, no entanto, é que os curadores receberam ordens de cima para corrigir a falha rapidamente, e que eles usaram epóxi. Todos os três curadores se recusaram a dar seus nomes por medo de represálias.

“A máscara deveria ter sido levada para o laboratório de conservação, mas eles estavam com pressa para voltar a expô-la rapidamente e usaram esse material irreversível de secagem rápida”, acrescentou o conservador do museu.

O conservador disse que a máscara agora mostra uma lacuna entre o rosto e a barba, enquanto que antes ela estava diretamente ligada: “agora você pode ver uma camada de amarelo transparente”.

A história fica pior. Parece que os curadores acabaram espalhando epóxi no rosto da máscara por acidente; eles usaram uma espátula para tirar o material, prejudicando a relíquia ainda mais:

Outro conservador do museu, que estava presente no momento da reparação, disse que o epóxi tinha secado no rosto da máscara do rei menino, e que um colega usou uma espátula para removê-lo, deixando arranhões. O primeiro conservador, que inspeciona o artefato regularmente, confirmou os arranhões e disse estar claro que eles foram causados por uma ferramenta usada para raspar o epóxi.

O ministério de antiguidades do Egito e a administração do museu não estão respondendo às solicitações da mídia, mas um dos conservadores disse que uma investigação está em andamento.

Tutancâmon foi um faraó (rei do Antigo Egito) que comandou o império entre 1332 a.C. e 1323 a.C. Ele se tornou rei aos nove anos de idade, e permaneceu no trono por cerca de dez anos até morrer, provavelmente devido a uma infecção na perna. Há algumas teorias de que Tutancâmon foi assassinado, mas o consenso entre cientistas é que a morte do faraó foi acidental.

Séculos depois, em 1922, sua tumba foi descoberta quase intacta. Nela estavam peças de ouro, tecidos, armas e textos sagrados, além da famosa máscara azul-dourada. Os artefatos são considerados propriedade do governo egípcio e são mantidos no Museu Egípcio, no Cairo.

Desde 2011, após a Primavera Árabe e a derrubada de Hosni Mubarak, as autoridades não fizeram nenhuma grande melhoria no museu. Há planos de mudar a exibição de Tutancâmon para o Grande Museu Egípcio, previsto para ser inaugurado em 2018.

fonte: Gizmodo

O que você pensa sobre isto ?