Alagoas recebe exposição do artesanato de barro em Muquém

O Ministério da Cultura, em parceria com Centro Nacional de Folclore e Cultura Popular (CNFCP) do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), inauguram no dia 8 de agosto a exposição Modelagens de barro: Muquém. A Mostra realizada no âmbito do Promoart ficará disponível aos visitantes no Museu Théo Brandão, em Maceió, até o dia 28 de setembro.

O povoado de Muquém é parte do município de União dos Palmares, localizado na zona da mata alagoana, a 70 km da capital Maceió. Os primeiros indícios de sua ocupação remontam ao fim do século 16, com a instauração, na Serra da Barriga, do Quilombo dos Palmares, ícone da resistência negra e, atualmente, um dos principais pontos turísticos locais.

É dessa força constitutiva do barro e de um saber-fazer transmitido há várias gerações que o lugar se tornou um conhecido polo de produção oleira. Algumas das ceramistas em atividade traçam uma linha de ascendência que chega facilmente a cinco gerações, junto ao tempo de suas tataravós.
Serviço:
Data:
08 de agosto a 28 de setembro de 2013
Horário: de terça a sexta, de 9 às 17h – sábados de 14 às 17h;
Local: Museu Théo Brandão de Antropologia e Folclore
Endereço: Avenida da Paz, 1490 – Centro, Maceió (AL)

Exposição ‘Um canto no mundo de Sérgio Cezar’

Entra em cartaz, no próximo dia 11 de abril, quinta-feira, às 17 horas, a exposição da Sala do Artista Popular “Um canto no mundo – Sérgio Cezar”. Realizada pelo Centro Nacional de Folclore e Cultura Popular do IPHAN, a mostra ficará em cartaz até 19 de maio, oferecendo ao público a oportunidade de conhecer e adquirir o artesanato produzido pelo artista carioca.

Esse “arquiteto do papelão”, como é conhecido, tem o hábito de caminhar pela cidade, reunindo miudezas para seus casarios e favelas. Utilizando-se de instrumentos em sua maioria criados por ele mesmo, usa o verbo “mexer” para explicar o seu trabalho. Ele “mexe” com desenho, argila, pedra-sabão, bijuteria, bronze, estampa em tecido, além da fotografia, que o acompanha desde o início da sua jornada de artista popular. Ele “mexe” com os materiais enquanto cria a escultura e “viaja”, inventando histórias sobre os personagens para as pequenas moradias de papelão.

A atividade de recolher os despojos da vida urbana, de assimilar, reinventar o que recolhe, e de viver com o princípio do reaproveitamento define seu trabalho que acabou chegando à novela Duas Caras, da Rede Globo. As 3.500 casinhas de favelas usadas na abertura ficaram famosas, e a vida e trabalho do artista acabaram virando o curta-metragem “O gigante do papelão”, de 2010.

Inspirado pelas precariedades da cidade, o artista a remonta por meio do lixo e, com o cuidado do recorte e a sensibilidade para escolher o tipo de material para cada detalhe de suas peças, reconfigura e afirma o espaço geográfico da realidade urbana. Munido de olhos atentos para observar a vida da cidade e encontrar novos materiais para suas esculturas, dá vida a pequenas moradias a partir das sobras que recolhe. Os trabalhos estarão disponíveis para visitação e venda.

Sobre o CNFCP
Instituição vinculada ao Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), do Ministério da Cultura, o Centro Nacional de Folclore e Cultura Popular é responsável por promover ações que busquem, por meio de pesquisa e documentação, conhecer as realidades específicas em que ocorrem as mais diversas expressões do fazer brasileiro, procurando acompanhar as constantes transformações por que passam, bem como apoiar e difundir os processos culturais populares, propondo e conduzindo ações para sua valorização e difusão.

Serviço
Sala do Artista Popular “Um canto no mundo de Sérgio Cezar”
Inauguração: 11.04.2013, às 17h
Período: 11/04/2013 a 19/05/2013
Exposição e venda: de terça a sexta-feira, das 11 às 18h
Sábados, domingos e feriados, das 15 às 18h

Informações
Setor de Difusão Cultural
(21) 2285-0441, ramais 204, 205 e 206
difusão.folclore@iphan.gov.brwww.cnfcp.gov.br
Centro Nacional de Folclore e Cultura Popular
Rua do Catete, 179 (metrô Catete), Rio de Janeiro, RJ 22.220-000

Exposição “A Tecelagem de Poço Verde” começa em Aracaju, Sergipe

A exposição A Tecelagem de Poço Verde será inaugurada no dia 29 de janeiro, às 18h,  no Centro de Arte e Cultura J. Inácio de Aracaju – Sergipe. Realizada no âmbito do Promoart, programa do Centro Nacional de Folclore e Cultura Popular do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN. A exposição e venda apresenta redes, tapetes, colchas e almofadas confeccionadas no sertão sergipano em rústicos teares de pedais.

A abertura da exposição contará com a presença do músico e instrumentista sergipano Odir Caius apresentando repertório de choro e outros ritmos. A mostra ficará aberta à visitação até o dia 24 de fevereiro, diariamente das 09h às 21h e aos domingos e feriados das 15h às 21h.

No município de Poço Verde, localizado no extremo oeste do centro-sul do Estado de Sergipe, cerca de cinquenta artesãos encontram na tecelagem um meio de complementação de renda nos extensos períodos de estiagem. Nos povoados Amargosa II e Malhadinha estão os dois principais núcleos de produção em que, alternando entre os pentes e os liços os fios de coloração variada, tecelões e tecelãs criam incontáveis composições geométricas que dão às peças o caráter único que só estes produtos artesanais possuem.
Elaborada com base em livro de mesmo nome, editado pelo Promoart, a mostra conta um pouco o processo de produção dessas redes, tapetes, almofadas e colchas. Organizada tradicionalmente em base familiar, a atividade envolve diferentes gerações nas várias etapas que vão do preparo da matéria-prima – restos de tecelagem industrial adquiridas em feiras da região – ao fino acabamento.

Veja o convite [aqui]

Serviço:
Período: 29/01/2013 a 24/02/2013
Horário: Terça a sexta-feira, das 9h às 21h – Sábados, domingos e feriados, das 15h às 21h
Local: Centro de Arte e Cultura J. Inácio
Cidade/Estado: Aracaju – Sergipe – SE
Endereço: Avenida Santos Dumont, S/N, Orla de Atalaia
Telefone: (79) 3255-1413 / (79) 8815 – 1283

Outras Informações:
Centro Nacional de Folclore e Cultura Popular – CNFCP Rua do Catete, 179, Catete (metrô Catete) – Rio de Janeiro – RJ Tel.: (21)2285-0441/ 2285-0891/ 2205-0090, ramais 204, 205 e 206 Visite www.cnfcp.gov.br e conheça a instituição