Edifício da Estação da Luz passará por revitalização

O edifício da Estação da Luz, patrimônio histórico do Século XIX, será revitalizado. A Advocacia Geral da União (AGU) confirmou a legalidade das autorizações expedidas pelos órgãos de Proteção ao Patrimônio Histórico ao negar o pedido do Ministério Público Federal (MPF) que alegava irregularidades e solicitava a não revitalização do Edifício.

As unidades da AGU e a 2ª Vara Federal de São Paulo não identificaram nenhuma ilegalidade no procedimento de revitalização capaz de impedir a realização das obras.

A decisão declara que os órgãos administrativos de proteção IPHAN, Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico (Condephaat), Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental da Cidade de São Paulo (Conpresp) possuem a capacitação técnica para de avaliar intervenções em bens tombados. A Advocacia Geral também apontou que as autorizações concedidas para a restauração do edifício foram feitas com base em ampla discussão, participação, revisão, formulação de diretrizes e readequação do projeto.

O Prédio de arquitetura inglesa e importante relevância histórica para o Brasil é protegido pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) desde 1996 e foi escolhido em 2006 para abrigar o Museu da Língua portuguesa. O museu interativo é um dos mais visitados da América Latina e tornou-se parada obrigatória no circuito cultural de São Paulo por trazer uma proposta inovadora que utiliza tecnologia de ponta e diversos recursos multimídia para preservar, valorizar e divulgar um dos idiomas mais falado no mundo.

Quem visita o Museu da Língua Portuguesa durante os finais de semana e feriados tem a oportunidade de mergulhar na história do importante prédio da Estação da Luz. As visitas monitoradas têm em média 50 minutos de duração e percorrem pontos históricos e arquitetônicos da Estação, contando um pouco da história do prédio, da ferrovia Santos-Jundiaí e de seu impacto para a economia e sociedade brasileiras, principalmente no final do Século XIX e na primeira metade do Século XX.

O Edifício
Localizado no bairro da Luz, foi construído com o objetivo de sediar a recém-criada Companhia São Paulo Railway, de origem britânica. Sua maior importância, no entanto, era na condição de infraestrutura econômica para o país: por ali passava o café que seguia para o porto de Santos para exportação.

A Estação da Luz também recebia bens de consumo e de capital importados que abasteciam a cidade, ainda pouco industrializada e reflete o momento histórico em que foi construída, evidenciando o poder do café na trajetória de expansão da cidade. Erguida junto ao Jardim da Luz, por décadas a sua torre dominou parte da paisagem central paulistana.