Geórgia cria polêmica ao anunciar que vai restaurar estátua de Stalin

A Geórgia, país onde nasceu Joseph Stalin, vai restaurar um monumento em homenagem ao ditador soviético que foi tirado de circulação há tres anos, afirmou o ministro da cultura do país.

Erguida em 1952, o ano anterior à morte de Stalin, a estátua foi removida em 2010 junto com outros monumentos da era soviética pelo presidente pró-Ocidente Mikhail Saakashvili. Sua restauração é parte de um recuo em relação ao legado de Saakashvili, depois que seu partido perdeu as eleoções no ano passado.

A estátua, de 6 metros, fica na cidade nativa de Stalin, Gori, e será restaurada até o dia 21 de dezembro, seu aniversário, afirmou uma porta-voz do governo.

A administração de Gori decidiu reconstruir o monumento a pedido do legislativo local. O Ministério da Cultura recomendou que ela fosse colocada do lado de fora do museu de Stalin, em vez de na sua localização original, na praça principal da cidade.

Saakashvili afirmou que a decisão foi “estúpida e danosa”. “O Ocidente vai rir da gente e virar as costas para nós por causa de decisões ideológicas como essa”, afirmou.

O mandato presidencial de Saakashvili só termina em outubro, mas sua autoridade está enfraquecida.

Comunistas e outros cidadãos de gerações antigas compartilham uma nostalgia de Stalin, que colocou a União Soviética na era industrial, enquanto muitos outros denunciam suas repressões cruéis que mataram milhões de pessoas.