Iguape : Prédio do Correio Velho em 2 tempos

As fotos mostram dois momentos do Correio Velho, em Iguape. A primeira foto é de 2006 e a foto debaixo é atual, de 2015, com o restauro já quase concluído.

Situado na praça Praça Engenheiro Greenhalgh s/nº, é um prédio importantíssimo para a história de Iguape/SP que está, com seu restauro,  ganhando um visual belíssimo e um interior modernizado, fruto de convênio entre Iphan e Prefeitura de Iguape.

fonte : patrimoniovaledoribeira.org

Iphan executa obras do PAC Cidades Históricas em Iguape/SP

As obras serão realizadas diretamente pelo IPHAN. Isto significa que o IPHAN fará o acompanhamento, desde a licitação dos projetos,  fiscalização até a entrega das obras já restauradas.

Sobrado dos Toledos

Segundo o historiador Roberto Fortes, ao escrever sobre o Casario de Iguape, “o Sobrado dos Toledos foi construído na primeira metade do Século 19, O agricultor e capitalista José Carlos de Toledo, o seu mentor, morreu empobrecido após o prédio ser confiscado pela justiça. Em 1879, seus filhos e o seu genro adquiriram o imóvel do Juízo Municipal de Iguape. Em 1918, Antônio Carlos de Toledo Júnior  venderam suas partes para Ana de Toledo Aguiar. Em 1931, foi feita a doação do sobrado ao Santuário do Bom Jesus, para que abrigasse os romeiros durante as festividades do padroeiro.”

Sobrado do Comendador (Paço Municipal)

O prédio fica na esquina das ruas 9 de julho e 15 de Novembro ( que antigamente se chamavam Rua Direita e Rua da Glória, respectivamente). O prédio foi construído entre 1865 e 1866.  Era ocupado na sua parte térrea com os negócios e o escritório do Comendador e seu andar superior servia de residência para a família. Foi sede do Club Beneficente e Recreativo Iguapense e da Câmara Municipal. Em 1945 foi adquirido pela Prefeitura passando a ser , até os dias de hoje,  o Paço Municipal.

Casa de Fundição ou Cadeia Velha

Fica localizada na Rua da Neves, 11 e é uma construção original do Século XVII.  Estabelecida em 1653, a Casa de Fundição, já serviu como quartel e Casa da Câmara e Cadeia . Atualmente abriga o Museu Municipal de Iguape.  As Casas de Fundição recolhiam o ouro extraído pelos mineiros, purificavam-no e o transformavam em barras, nas quais era aposto um cunho que a identificava como “ouro quintado”, isto é, do qual já fora deduzido o tributo do “quinto”. Era também expedido um certificado que deveria acompanhá-la daí em diante.

fonte: Casa do Patrimônio do Vale do Ribeira

Em São Paulo, Prefeitura de Iguape publica Edital para restauração do prédio do Correio Velho

A Prefeitura Municipal de Iguape publicou o Edital que trata da Concorrência Pública relativa às obras de restauração e novo uso do edifício do Correio Velho, situado na Praça Engenheiro Greenhalg, s/nº , no Centro Histórico da cidade.

O preço máximo estabelecido para a obra é de R$1.881.382,30 (Um milhão oitocentos e oitenta e um mil trezentos e oitenta e dois reais e trinta centavos) .

O valor é proveniente do Convênio Nº 64740/2011- Iphan e Prefeitura de Iguape.

A abertura dos envelopes será pontualmente às 10:00 hs do dia 8 de novembro de 2013 na Prefeitura Municipal de Iguape, situada à Rua XV de novembro, nº 272, Centro, Iguape/SP.

Veja aqui o Edital Completo em PDF

fonte: Casa do Patrimônio do Vale do Ribeira

Governo de São Paulo anuncia investimento de R$ 22 milhões para reformas em prédios históricos que abrigam oficinas culturais

O governador Geraldo Alckmin anunciou nesta segunda-feira, 9, que o Estado vai investir R$ 22 milhões no restauro de cinco prédios históricos que abrigam oficinais culturais. As cidades beneficiadas serão São Paulo, Santos, Iguape, Sorocaba e Bauru. Veja quais reformas serão feitas e o custo de cada obra.

São Paulo

O prédio em que está instalada a Oficina Cultural Amácio Mazzaropi – e onde também funciona a SP Escola de Teatro -, localizado no bairro do Brás, foi construído em 1912 para abrigar a Escola Padre Anchieta e é tombado pelos órgãos de preservação nas três esferas (Conpresp, Condephaat e Iphan). O custo para esta obra, que inclui a criação de um novo auditório, é de R$ 5 milhões. Serão restaurados os revestimentos originais da construção e as pinturas de parede remanescentes. Também serão reformados o telhado e todas as instalações elétricas e hidrossanitárias. A obra prevê, ainda, a instalação de um elevador para acesso aos andares superiores, tornando o edifício acessível.

Santos

Para a reforma e restauro da Cadeia Velha de Santos, serão liberados R$ 10 milhões. Trata-se de um dos edifícios coloniais mais antigos e importantes da cidade, declarado patrimônio histórico nas esferas municipal (Condepasa), estadual (Condephaat) e federal (Iphan). A sua construção foi concluída em 1869, quando foi instalada no edifício a Câmara de Santos e, um ano depois, a cadeia, que funcionou até 1956. O intuito da obra é manter a feição original do bem de modo a preservar também as marcas significativas das intervenções sofridas ao longo do tempo.

Iguape

Será restaurada a Oficina Cultural Regional Gerson de Abreu, que ocupa um casarão colonial do final do século 19, construído para abrigar a velha cadeia da cidade. O imóvel foi tombado pelo Condephaat em 1975 e pelo Iphan em 2011. Com o custo de R$ 1,5 milhão, a obra prevê reforma do telhado e de todas as instalações elétricas e hidrossanitárias, instalação de iluminação, reparo das rachaduras, novo paisagismo e o restauro dos revestimentos originais e das pinturas de parede remanescentes. Será criada, ainda, uma nova edificação anexa ao edifício, em harmonia com materiais, volumetria e ambiência do Centro Histórico de Iguape. Visando à adequação aos parâmetros de acessibilidade, serão implantados um elevador, rampas e novos sanitários.

Sorocaba

Patrimônio histórico de Sorocaba e do Estado, a Oficina Cultural Regional Grande Otelo, instalada no antigo prédio do Fórum Municipal, também será restaurada pelo Governo. O investimento será de R$ 1,7 milhão e prevê reforma do telhado e de todas as instalações elétricas e hidrossanitárias, correção de falhas estruturais e reparo das rachaduras, restauro de pisos, forros e esquadrias, além da proteção da edificação das raízes das árvores. Também será implantado um elevador para acesso aos pavimentos superiores e adaptadas escadas, portas, rampas e banheiros.

Bauru

Outro imóvel a ser restaurado é a Oficina Cultural Regional Glauco Pinto de Moraes. Com o custo de R$ 4 milhões, a obra inclui reforma do telhado e das instalações elétricas e hidrossanitárias, melhoria do solo, reparo das rachaduras, novos revestimentos e a proteção da edificação das raízes das árvores, além da implementação de um elevador e de rampas, escadas e sanitários acessíveis. Das cinco oficinas que passarão por obras, é a única não tombada.

Em São Paulo, Iguape retoma processo para restaurar Correio Velho

A restauração do Correio Velho, prédio imponente construído em 1839, símbolo da riqueza paulista na época e um sonho dos iguapenses de hoje, pode tornar-se realidade ainda este ano. Depois de visitar a cidade e se reunir com autoridades locais no final de maio, a superintendente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), Ana Beatriz Ayrosa Galvão, determinou a abertura de um novo processo de licitação para a obra. Os recursos para o restauro – cerca de R$ 2 milhões – virão do Plano de Ação das Cidades Históricas (PAC Cidades Históricas) do governo federal.

O convênio assinado em 2012 apresentou incongruências e teve de ser refeito. Após o restauro, o prédio vai abrigar um centro cultural e de preservação do patrimônio. O edifício, com paredes externas de pedra e um conjunto de janelas e sacadas, passou por reforma em 1893, ao ser adquirido pelo coronel Agostinho José Moreira Rollo. Pertenceu depois ao comendador João Mâncio da Silva Franco e, a partir de 1926, passou a abrigar a agência dos Correios e Telégrafos até 1951. O telhado de duas águas desabou e foi removido. Segundo a tradição oral, o prédio abrigou as tropas do General Osório e de Duque de Caxias em viagens ao sul do País, durante a Guerra do Paraguai.

fonte:  Blog Pelo Interior-Estadão.com.br