Centro de Preservação Cultural da USP lança nova edição especial de sua revista

cover_issue_8794_pt_BR

O Centro de Preservação Cultural (CPC) da USP acaba de lançar duas novas edições da publicação eletrônica Revista CPC, o número 21 (2016) e a edição especial Dossiê: O reconhecimento dos bens culturais: método, inventários e repercussões normativas.

De caráter científico, a revista é semestral e dedica-se a refletir sobre questões relativas a patrimônio em seus múltiplos aspectos, publicando artigos inéditos sobre patrimônio cultural, conservação e restauração, coleções e acervos, além de resenhas e depoimentos. Lembramos aos autores que a Revista CPC adota o fluxo contínuo de submissões e que o envio de trabalhos é feito diretamente pelo Portal de Revistas da USP.

Entre outros artigos, a Revista CPC traz os textos “A preservação do patrimônio cultural no contexto do licenciamento ambiental: possibilidades sociais e produção de (des)conhecimento sobre ambiente, cultura e patrimônio” e “Cidade, patrimônio e território: As políticas federais de seleção no Brasil do século XXI”. Na edição especial, estão reunidos os trabalhos apresentados no Seminário Internacional O reconhecimento dos bens culturais: método, in-ventários e repercussões normativas, promovido pelo CPC em maio de 2015, tais como “O legado da arquitetura no século XX: proteção administrativa versus salvaguarda efetiva” e “Inventário de bens culturais: conhecer e compreender”.

As novas edições podem ser consultadas neste link.

Mais informações: site http://revistas.usp.br/cpc

Fonte: : Jornal da USP

Publicação Infantil sobre Patrimônios Culturais será distribuída no Mato Grosso do Sul

O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional no Mato Grosso do Sul (IPHAN-MS) distribuirá 10 mil unidades da revista Patrimônios Culturais do Mato Grosso do Sul: Histórias e Passatempos como uma das atividades de educação patrimonial no estado. O objetivo é difundir o conhecimento acerca do patrimônio cultural, com ênfase nos bens tombados em nível federal e no estado, para aguçar o envolvimento pela cultura local e despertar o interesse pela memória e preservação destes bens.

A publicação sobre o patrimônio cultural tombado e registrado pelo Iphan no estado de Mato Grosso do Sul, contem dez jogos de passatempos temáticos, acompanhados de textos explicativos e imagens, e visa atingir, de forma lúdica e divertida, o público infantil. Os livretos, que configuram-se como importante instrumento para a propagação do conhecimento acerca do patrimônio cultural sul-mato-grossense, serão disponibilizados em escolas, nas futuras casas do patrimônio de Campo Grande e Corumbá – MS, entre outros.

A Ação Continuada de Educação Patrimonial proposta para o exercício de 2012 e 2013 inclui, além da revista “Patrimônios Culturais do Mato Grosso do Sul: Histórias e Passatempos”, o jogo educativo com a temática do Complexo Ferroviário de Campo Grande, o jogo “Memória e Patrimônio”, apresentações teatrais nas escolas municipais das cidades de Campo Grande, Bonito e Corumbá e outros eventos pelas cidades, e elaboração de vídeos educativos para serem apresentados em seminários, escolas e também televisão.