Governo de São Paulo anuncia investimento de R$ 22 milhões para reformas em prédios históricos que abrigam oficinas culturais

O governador Geraldo Alckmin anunciou nesta segunda-feira, 9, que o Estado vai investir R$ 22 milhões no restauro de cinco prédios históricos que abrigam oficinais culturais. As cidades beneficiadas serão São Paulo, Santos, Iguape, Sorocaba e Bauru. Veja quais reformas serão feitas e o custo de cada obra.

São Paulo

O prédio em que está instalada a Oficina Cultural Amácio Mazzaropi – e onde também funciona a SP Escola de Teatro -, localizado no bairro do Brás, foi construído em 1912 para abrigar a Escola Padre Anchieta e é tombado pelos órgãos de preservação nas três esferas (Conpresp, Condephaat e Iphan). O custo para esta obra, que inclui a criação de um novo auditório, é de R$ 5 milhões. Serão restaurados os revestimentos originais da construção e as pinturas de parede remanescentes. Também serão reformados o telhado e todas as instalações elétricas e hidrossanitárias. A obra prevê, ainda, a instalação de um elevador para acesso aos andares superiores, tornando o edifício acessível.

Santos

Para a reforma e restauro da Cadeia Velha de Santos, serão liberados R$ 10 milhões. Trata-se de um dos edifícios coloniais mais antigos e importantes da cidade, declarado patrimônio histórico nas esferas municipal (Condepasa), estadual (Condephaat) e federal (Iphan). A sua construção foi concluída em 1869, quando foi instalada no edifício a Câmara de Santos e, um ano depois, a cadeia, que funcionou até 1956. O intuito da obra é manter a feição original do bem de modo a preservar também as marcas significativas das intervenções sofridas ao longo do tempo.

Iguape

Será restaurada a Oficina Cultural Regional Gerson de Abreu, que ocupa um casarão colonial do final do século 19, construído para abrigar a velha cadeia da cidade. O imóvel foi tombado pelo Condephaat em 1975 e pelo Iphan em 2011. Com o custo de R$ 1,5 milhão, a obra prevê reforma do telhado e de todas as instalações elétricas e hidrossanitárias, instalação de iluminação, reparo das rachaduras, novo paisagismo e o restauro dos revestimentos originais e das pinturas de parede remanescentes. Será criada, ainda, uma nova edificação anexa ao edifício, em harmonia com materiais, volumetria e ambiência do Centro Histórico de Iguape. Visando à adequação aos parâmetros de acessibilidade, serão implantados um elevador, rampas e novos sanitários.

Sorocaba

Patrimônio histórico de Sorocaba e do Estado, a Oficina Cultural Regional Grande Otelo, instalada no antigo prédio do Fórum Municipal, também será restaurada pelo Governo. O investimento será de R$ 1,7 milhão e prevê reforma do telhado e de todas as instalações elétricas e hidrossanitárias, correção de falhas estruturais e reparo das rachaduras, restauro de pisos, forros e esquadrias, além da proteção da edificação das raízes das árvores. Também será implantado um elevador para acesso aos pavimentos superiores e adaptadas escadas, portas, rampas e banheiros.

Bauru

Outro imóvel a ser restaurado é a Oficina Cultural Regional Glauco Pinto de Moraes. Com o custo de R$ 4 milhões, a obra inclui reforma do telhado e das instalações elétricas e hidrossanitárias, melhoria do solo, reparo das rachaduras, novos revestimentos e a proteção da edificação das raízes das árvores, além da implementação de um elevador e de rampas, escadas e sanitários acessíveis. Das cinco oficinas que passarão por obras, é a única não tombada.