MP de Rondônia promove I Seminário de Patrimônio Histórico e Cultural

00000-seminarioO Ministério Público de Rondônia promoverá, nos dias 25 e 26 de junho, o I Seminário de Patrimônio Histórico e Cultural, a ser realizado no auditório da Instituição, em Porto Velho. O evento, que terá como propósito central a discussão sobre a defesa, manutenção e restauração desses bens no Estado, será destinado a Membros do MPRO, profissionais e acadêmicos ligados ao tema, além da sociedade em geral.

Sob a organização do Centro de Apoio Operacional do Meio Ambiente, Urbanismo, Patrimônio Histórico e Cultural (CAOP-MA), o seminário tem como parceiros o Centro de Estudos e Aperfeiçoamento Funcional (CEAF/MPRO), o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), a Fecomércio e o Conselho de Arquitetura e Urbanismo.

Em dois dias de trabalho, a programação será composta por palestras como o ‘Processo de Tombamento e Atribuições do Iphan’, a ser ministrada pela superintendente do Iphan em Rondônia, Mônica Castro de Oliveira; a ‘Restauração da Câmara de Vereadores no Município de Porto Velho’, pelo professor da Universidade Federal de Rondônia (UNIR), Marcos Antônio Domingues Teixeira; a ‘Introdução ao Patrimônio Histórico’ e a ‘Restauração do Forte Príncipe da Beira’, ambas a serem apresentadas pelo arquiteto do Iphan, Giovani Barcelos e, finalizando o evento, a Restauração da Fachadas dos Prédios da Av. 7 de Setembro, em Porto Velho, tema que será abordado pelos arquitetos Vann Oliveira e Vanessa Carvalho.

Durante o seminário, também será feita uma análise sobre a ‘Atuação do Ministério Público em Defesa do Patrimônio Histórico e Cultural’, a ser conduzida pelo Promotor de Justiça do Ministério Público do Estado do Maranhão, Luis Fernando Cabral Barreto.

O seminário é aberto a sociedade em geral, acadêmicos de Arqueologia, História, Geografia, Arquitetura e Urbanismo, Engenharia e classe empresarial.

O patrimônio não é só histórico, é também estratégico

Vale a pena ficar de olho na revisão do Plano Diretor Estratégico de São Paulo cujo debate recém começou.

Tenho particular esperança de que haverá maior participação popular desta vez, ao contrário da revisão de 2007, uma das causas que levou o desatualizado plano de 2002 a permanecer em vigência até hoje, do que resultaram abusos do setor imobiliário, o agravamento da mobilidade urbana e poucas ações sustentáveis.

Uma das dimensões da sustentabilidade é a cultural. A cidade não é só onde moramos, trabalhamos e estudamos. Não é só um amontoado de gente. A cidade é essencialmente um organismo social em mutação constante. Cada qual com um DNA único. Essa identidade é dada pela cultura local. Ela precisa ser forte, para não deixar que as mutações dilacerem a cidade. Para ser forte, a cultura local precisa unir, não segregar. Vale dizer, respeitar a diversidade de todas as raízes da comunidade.

A preservação dos bens culturais faz parte desse contexto. São edificações, paisagens, bens móveis e sítios arqueológicos que guardam nossa memória coletiva. Sem eles, sofreríamos de uma “labirintite urbana”, digamos assim. Não conseguiríamos nos equilibrar, andariamos pelas ruas com tonturas, com medo do inesperado. O patrimônio cultural nos acalma, nos faz sentir em casa fora de casa. Apesar dessa importância, em São Paulo os bens culturais têm sido tratados de uma forma individualizada, como fenômenos isolados do restante do tecido das cidades. Células cancerígenas que precisam ficar isoladas.

Leia aqui o Post Completo no Blog do Júlio Moreno

Universidade Federal do Espírito Santo abre vagas para docência de arquitetura e urbanismo

A Universidade Federal do Espírito Santo informa que estão abertas as inscrições para 2 vagas relativas ao cargo de professor de 3° grau do quadro permanente para a área/subárea de Arquitetura e Urbanismo, Planejamento Urbano e Regional, Fundamentos de Arquitetura e Urbanismo e Fundamentos do Planejamento Urbano e Regional.

Os interessados podem se inscrever até 27 de março de 2013 na Secretaria do Departamento de Arquitetura e Urbanismo/ CAR – UFES – CEMUNI 3 – Avenida Fernando Ferrari nº 514, Campus Goiabeiras – CEP 29075-910 – Vitória-ES, de segunda a sexta feira, no horário de 12:00 às 18:00 h. Telefone: (27) 4009-2565.

Todas as informações sobre a documentação necessária e titulação exigida estão disponíveis no edital nº 08/2013, no site da Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas e Assistência Estudantil   http://www.progepaes.ufes.br/edital-n-08-2013-r-retificado

Esse concurso já será realizado conforme a Lei 12.618, de 02 de maio de 2012, segundo a qual os servidores públicos que tomarem posse a partir do dia 04 de fevereiro ficarão submetidos ao novo regime de previdência: o Regime Próprio de Previdência Social. Ele proporcionará o benefício previdenciário até o valor do teto do Regime Próprio Geral de Previdência Social (RGPS), podendo o servidor aderir à previdência complementar proporcionada pela Fundação de Previdência Complementar do Servidor Público Federal (Funpresp-Exe), mediante prévia e expressa opção.

Mais informações estão disponíveis no site www.funpresp-exe.com.br